Duas marcas dominaram quase 80% das vendas de chassis.

X_noticia_30444[1]

Mercedes amplia liderança em ônibus; Volksbus cresce mais

Data: 20-01-2020
Autoria: Pedro Kutney
Fonte: Automotive Business

Em ano de forte recuperação do segmento, as duas maiores fabricantes de chassis de ônibus do País, Mercedes e VWCO, cresceram acima da média do mercado brasileiro em 2019, que somou 20,9 mil unidades vendidas, em alta de 38,8%. Ambas ampliaram ainda mais seu domínio, somando quase 80% das vendas no ano, com ganho de mais de sete pontos porcentuais de participação no período. “As renovações e as ampliações de frotas do transporte coletivo urbano puxaram o setor para cima em 2019”, explica Walter Barbosa, diretor de vendas e marketing ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

A Mercedes-Benz seguiu líder absoluta do segmento, com mais de 53% de market share, ganho de 3,8 pontos porcentuais sobre o ano anterior, e suas vendas de 11.146 chassis aumentaram 49,5% em comparação com os 12 meses anteriores. A marca liderou tanto no segmento de modelos urbanos com 6.723 unidades vendidas e expressivos 76% de participação, quanto no de ônibus rodoviários (2.024 e 54%).

O campeão da Mercedes em 2019 continuou sendo o OF 1721, com motor frontal de 208 cv, que foi o chassi mais vendido do País pelo sétimo ano consecutivo. Ao todo foram emplacadas 2.875 unidades, a maioria com carrocerias de até 13 metros de ônibus urbanos e outra parte menor com configuração rodoviária de fretamento, para curtas distâncias. O OF 1721 representou um quarto das vendas da marca no ano e registrou crescimento de 23% sobre 2018.

Na segunda colocação, a Volksbus tem pouco mais de metade do market share da Mercedes no segmento de chassis, mas a marca de ônibus da VWCO cresceu com maior vigor em 2019. Foram vendidas 5.509 unidades, o que significou forte expansão de 61% no ano e recuperação de 3,66 pontos porcentuais de participação, que subiu a 26,3%.

Metade das vendas da Volksbus em 2019 foi concentrada no chassi 17.230 OD (motor dianteiro de 230 cv para carrocerias urbanas e intermunicipais), com 2.657 unidades vendidas e expansão de 78% sobre 2018. O restante do desempenho foi preenchido com o midibus 9.160 OD, com 2.358 entregas, 62% acima do volume do ano anterior.

Dos 20% que sobram do mercado nacional de ônibus para outros quatro fabricantes de chassis, a gaúcha Agrale dominou 10,6% em 2019, manteve seu terceiro lugar no ranking, mas perdeu 1,6 ponto de participação em relação a 2018 e suas vendas de 1.848 unidades representaram crescimento de 20,6%, abaixo do desempenho médio do setor no ano passado. Especializada em chassis para micro-ônibus, a Agrale vem perdendo terreno para os fabricantes maiores.

Com baixa oferta de chassis urbanos, a Scania perdeu 0,74 ponto de participação em 2019, desceu para 4,3%, mas teve crescimento de 18,5% sobre 2018, abaixo da média de mercado, com 901 unidades vendidas. Ainda assim, subiu da quinta para a quarta posição do ranking dos fabricantes de chassi de ônibus, não pela sua própria performance, mas por causa do fraco desempenho da Iveco.

Pelo mesmo motivo a Volvo ascendeu da sexta para a quinta posição do mercado nacional de ônibus, mas o desempenho foi bem mais vigoroso: com 744 chassis vendidos, a marca sueca foi a que mais cresceu em 2019, com alta de 73% sobre 2018 e ganho de 0,7 ponto de market share, para 3,55%. A Volvo aproveitou melhor o crescimento do segmento de transporte urbano com seus modelos de grande porte.

Na contramão do mercado e poucos produtos, a Iveco quase sumiu do segmento de ônibus em 2019. Com apenas 253 unidades vendidas, foi a única marca a apresentar desempenho negativo no ano, com queda de 75% na comparação com 2018. Com isso, perdeu 5,54 pontos de participação, ficou com 1,2% e desceu da quarta para a sexta posição do ranking de fabricantes.

notícias automotivo

Artigos

Notícias do Mercado