Voltz vai lançar nova moto elétrica e inaugura loja em São Paulo

Fabricante do primeiro scooter elétrico no País, startup abre primeira revenda fora do Nordeste

Data: 16-09-2020
Fonte: Automotive Business
Autor: Redação Automotive Business

Criada em 2017, a Voltz Motors, primeira fabricante de scooter elétrico no Brasil, o EV1, anunciou que vai lançar um segundo modelo, a moto elétrica EVS, ao mesmo tempo em que vai abrir sua primeira loja-conceito na capital paulista – até então, a empresa contava com uma revenda similar no Recife (PE) e oito showrooms em cidades do Nordeste.

Lançado comercialmente em novembro do ano passado, o EV1 custa R$ 9,4 mil e conta com uma bateria que pode ser totalmente carregada utilizando qualquer tomada em até uma hora, de acordo com a Voltz. A autonomia, ainda segundo a fabricante, é de 60 km e a velocidade máxima do scooter elétrico é de 60 km/h. Já foram vendidas 1,3 mil unidades do modelo.

Durante a inauguração de sua primeira loja em São Paulo, a Voltz vai iniciar a pré-venda da EVS, que de acordo com a empresa vai disputar espaço em um segmento que corresponde a 50,7% do mercado de motocicletas no País. Preço e as informações adicionais serão divulgados no evento de inauguração, marcado para quarta-feira, 23.

“A inauguração da loja em São Paulo representa o início do nosso plano de expansão pelo Brasil; estamos negociando a abertura de mais 40 showrooms que devem começar a funcionar até o fim deste ano”, afirmou Renato Villar, CEO da Voltz.

O objetivo da startup deve ser menos complicado de ser atingido pelo fato de os showrooms da empresa serem montados com contêineres. Nesses locais, os clientes podem conhecer de perto e avaliar os modelos, mas a compra é finalizada somente pela internet, com a Voltz ficando responsável pela entrega do veículo no endereço indicado pelo cliente, em qualquer local do País.

Com uma fábrica localizada em Cabo de Santo Agostinho (PE), a Voltz recebeu autorização para transferir a produção de suas motos elétricas para o Polo Industrial de Manaus (AM), onde poderá usufruir de incentivos fiscais e ampliar sua capacidade produtiva para 22 mil unidades por ano até 2024. Os planos ainda incluem faturar R$ 52 milhões este ano e R$ 300 milhões em 2021.

ARTIGOS​

NOTÍCIAS DO MERCADO