Linha de Pacheco voltou a produzir a picape Amarok; em São José dos Pinhais é feito o T-Cross

X_noticia_31126[1]

Volkswagen retoma produção na Argentina e no Paraná

Data: 19-05-2020
Autoria: Redação Automotive Business
Fonte: Automotive Business

A Volkswagen retomou na segunda-feira, 18, a produção de mais duas de suas seis fábricas na América do Sul. São José dos Pinhais (PR) foi a primeira planta brasileira do grupo a voltar a operar, com a fabricação em dois turnos do SUV T-Cross, enquanto as unidades paulistas de São Berardo do Campo, Taubaté e São Carlos só retornam ao trabalho no próximo dia 25. Na Argentina, a fábrica de transmissões de Córdoba foi a primeira na região a ser reaberta, no fim de abril (29), e agora foi a vez de Pacheco, na Grande Buenos Aires, recomeçar a produzir a picape Amarok.

A Volkswagen recebeu autorização para reiniciar atividades na fábrica de Pacheco de três esferas governamentais da Argentina: do Ministério do Desenvolvimento Produtivo, do governo da província de Buenos Aires e do município de Tigre. Foi estabelecido um cronograma progressivo de retorno à produção, seguindo o mesmo protocolo de saúde e segurança já implementado no fim de abril na planta de Córdoba.

Segundo a fabricante, o protocolo foi adotado com base nas experiências do Grupo Volkswagen em suas fábricas na China e Alemanha, nas recomendações dos governos provincial e municipal, e conta com o aval do SMATA (Sindicato de Mecánicos y Afines del Transporte Automotor de la Republica Argentina). As medidas incluem recepientes de desinfetantes em vários pontos, câmeras térmicas e termômetros infravermelhos para medir a temperatura periodicamente dos empregados, uso obrigatório de máscaras descartáveis e respeito a uma distância de 1,5 metro entre as pessoas, entre outros. A equipe administrativa da unidade continua em trabalho remoto (home office).

INVESTIMENTOS DO PROJETO TAREK

A fábrica de Pacheco tem pouco mais de 3,7 mil funcionários e produz a picape Amarok, exportada para 35 destinos no mundo. A unidade está em processo de transformação, com investimento de US$ 650 milhões para modernização e início da produção até o fim do ano de um novo SUV médio-compacto, conhecido até o momento por Projeto Tarek, sobre a plataforma global MQB A – a mesma já adotada no Brasil para Polo, Virtus, T-Cross e o futuro Nivus.

O programa inclui a instalação de nova cabine de pintura a base d’água, a primeira e única no país que usa tecnologia Primerless+, que permite economia média de 80% no consumo de água, energia e redução substancial na emissão de partículas.

notícias automotivo

Artigos

Notícias do Mercado