​A empresa também destacou que está abrindo um escritório na China, para aumentar a operação internacional.​

057ee870-lojas-americanas-[1]

Lojas Americanas lança quinta marca de varejo do grupo

Data: 10-12-2019
Postado por: Juliano Passaro
Fonte: Suno Research

A Americanas Digital, nova marca de varejo do grupo Lojas Americanas, foi anunciada pelo presidente da plataforma de gestão compartilhada dos ativos de logística e distribuição da Lojas Americanas e da B2W, Timotheo Barros, nesta sexta-feira (6). É importante destacar que esta é a quinta marca de varejo do grupo.

Com a nova controlada da Lojas Americanas, o grupo pretende abrir novos pontos em cidades localizadas no interior. Estas lojas terão setores próprios para estocagem de produtos para a entrega rápida dos produtos pedidos no online.

A nova rede conta com cinco unidades em teste. Uma delas, a única que está operando completamente fora do formato ‘store in store’, está localizada em uma cidade do interior, que não foi divulgada pela empresa. As outras quatro unidades estão operando no formato “loja dentro da loja”.

Ademais, a empresa destacou que está abrindo um escritório na China, para aumentar a operação internacional. A B2W, que faz parte do grupo Lojas Americanas, possui uma parte de operação denominada ‘Americanas Mundo‘. Essa empresa vende, no Brasil, itens de fornecedores estrangeiros. A maior parte dos lojistas que fazem parte desta plataforma são da Ásia.

Receita bruta Lojas Americanas

A Lojas Americanas divulgou sua receita bruta do terceiro trimestre de 2019 em meados de outubro. A varejista apresentou uma receita bruta de R$ 5,056 bilhões. O valor representa uma variação positiva de 8,7% em comparação ao mesmo período de 2018, quando havia registrado R$ 4,652 bilhões.

No trimestre, o Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da empresa foi de R$ 757 milhões. Isso significa uma alta de 8,7% no comparativo ano a ano.

A receita líquida total da Lojas Americanas no último trimestre, encerrado ao final de setembro, aumentou 7,7% e chegou a R$ 4,238 bilhões. O GMV (volume de venda de mercadorias, na tradução da sigla inglesa) foi de R$ 7,608 bilhões no terceiro trimestre, avanço de 19,8%.

notícias varejo

Artigos

Notícias do Mercado