Empresa divulgou lucro de R$ 13 milhões no primeiro trimestre deste ano e avanço na operação online

20190927111721_1200_675_-_via_varejo-e1573748233253[1]

É possível transformação digital em 10 meses, diz CEO da Via Varejo

Data: 15-05-2020
Autoria: Kaype Abreu
Fonte: Seu Dinheiro

O presidente da Via Varejo, Roberto Fulcherberguer, disse que é possível realizar a transformação digital de uma empresa em 10 meses. O executivo falou nesta quinta-feira (14), em teleconferência com analistas.

Fulcherberguer assumiu cadeira de CEO no ano passado, após a retomada do controle acionário da Via Varejo por parte da família Michel Klein. Desde então, a companhia promoveu diversas mudanças em busca de uma transformação digital.

Parte do resultado do trabalho realizado no período foi apresentado nesta quinta-feira. A empresa reportou aumentou nas vendas online, também impulsionada pela crise do novo coronavírus, e reverteu o prejuízo apresentado no primeiro trimestre do ano passado.

“Até 12 de maio eram 12,5 milhões de usuários ativos nos nosso aplicativos. Vemos digitais ‘puro sangue’ comemorando 18 milhões”, disse o presidente da companhia. “Anteriormente, dissemos que tínhamos tirado o pé do online, por conta de ruídos, em setembro recomeçamos esse processo, à época com 2 milhões de usuários ativos.”

Segundo Fulcherberguer, a Via Varejo registrou um aumento de 10% nas vendas neste ano, até o dia das mães, na comparação com o mesmo período de 2019. “E hoje 80% das nossas lojas estão fechadas”, disse.

O executivo afirmou que a Via Varejo se tornou “mobile first”. “Uma das ferramentas para o vendedor digital, o ‘Me chama no Zap’ corresponde a 20% das nossas vendas”, contou.

Segundo o CEO da Via Varejo, passada a crise, os 20 mil vendedores do grupo “poderão vender online quando não houver clientes na lojas”. “Tem bastante inovação por vir, o que tende a melhorar nossa performance”, disse.

A Via Varejo informou um lucro líquido de R$ 13 milhões no primeiro trimestre de 2020, revertendo o prejuízo de R$ 50 milhões no mesmo período de 2019. Nesta quinta-feira, as ações da empresa eram negociadas a R$ 9,18, em uma alta de 0,44%.

notícias varejo

Artigos

Notícias do Mercado