digicarro-icon[1]

Digicarro cota preços de concessionárias para venda de carro novo

Data: 18-02-2020
Autoria: Pedro Kutney
Fonte: Automotive Business

A plataforma Digicarro começou a operar em novembro passado com a proposta, ainda inédita no País, de tornar mais fácil e clara a cotação e comparação de preços de um carro zero-quilômetro. Para isso, o site intermedia contatos de clientes potenciais com concessionárias em determinada área geográfica. Quem pretende comprar um veículo zero-quilômetro determina qual modelo procura e a ferramenta digital distribui a demanda no sistema, depois o possível comprador passa a receber cotações de vendedores cadastrados, com descontos.

A Digicarro começou sua operação por São Paulo e ainda este ano deve ampliar o serviço para outros estados. Por enquanto, a plataforma reúne 100 concessionárias de cinco marcas: Nissan, Volkswagen, Fiat, Jeep e Chevrolet, que juntas somam 200 vendedores ativos no sistema. Victor Raful, CEO da Digicarro, afirma que o objetivo inicial foi oferecer algumas das marcas mais vendidas, mas a ideia é ter todas as montadoras integradas no site.

“Queremos ser a solução digital que aproxima o consumidor da concessionária e que seja o melhor negócio para ambos”, resume Victor Raful.

A projeção da Digicarro é vender em torno de mil carros até o fim deste ano. A ambição, ele explica, é em até três anos participar de 0,5% a 1% das vendas de veículos novos no País – o que significa de 15 mil a 30 mil veículos/ano pelas projeções atuais de evolução do mercado brasileiro. É pouco quando comparado a sites que inspiraram a plataforma, como o Carwow, do Reino Unido, que desde 2013 já fechou negócios da ordem de 2 bilhões de libras, atualmente reclama para si a responsabilidade por 5% das vendas de automóveis novos no mercado britânico e é usado por um terço das concessionárias do país, que pagam valor fixo por unidade vendida.

Por ser o primeiro site nacional de cotação e intermediação de carros zero-quilômetro no País, até o momento, segundo Raful, a Digicarro opera em fase experimental, sem cobrar nada dos concessionários pelas vendas intermediadas nesse período. “Estamos estudando o melhor valor fixo a ser cobrado por carro vendido na plataforma”, esclarece.

O número de veículos já vendidos por meio da plataforma ainda está sendo consolidado, mas já foram contabilizadas 300 mil visitas e 700 mil page views nos pouco mais de três meses de operação do site, o que gerou cerca de mil leads (contatos) de clientes potenciais com as concessionárias já cadastradas no sistema. As ofertas de descontos na Digicarro sobre os preços de tabela giram em torno de 7%. “Os concessionários ainda estão se adaptando ao sistema, é tudo muito novo, leva algum tempo”, diz o CEO.

STARTUP APOSTA NA DIGITALIZAÇÃO DAS VENDAS

A Digicarro é uma startup, empresa nascente que ainda não recebeu nenhum aporte, e opera com equipe de apenas cinco pessoas – “e crescendo”, destaca Raful. Segundo o CEO, que sempre trabalhou na área da economia digital, o negócio foi pensado por investidores que já atuam no mercado. Todas as apostas vão no sentido de aproveitar a crescente digitalização do processo de consumo no País.

O brasileiro já utiliza amplamente a internet como fonte de informação quando inicia o processo de compra de um carro. De acordo com dados do Google Think Auto 2018, quase 100% das pessoas (98%) têm o hábito de pesquisar sobre o veículo antes de ir a uma concessionária.

A Digicarro se propõe a agilizar essa etapa final, de cotar preços diretamente em um site, com mais liberdade para comparar preços, recebendo propostas com descontos – algo que seria bem mais demorado e trabalhoso de fazer ao visitar pessoalmente várias lojas até encontrar o produto procurado pelo melhor valor.

Ao usar a plataforma digital de cotação, o cliente não precisa divulgar nenhum contato ao vendedor. Ele apenas diz qual modelo quer e as propostas são enviadas ao e-mail por meio do sistema da Digicarro. Se quiser, também pode chamar o vendedor para uma conversa pelo site, via chat, e fechar o negócio sem sair de casa. “Planejamos abrir mais pontos de contato, como mensagens ou WhatsApp, mas isso ainda está em desenvolvimento”, conta Raful.

Em princípio, concessionários costumam olhar com desconfiança para iniciativas como a da Digicarro, mas à medida que o processo de digitalização dos negócios avança rápido e sem volta, as revendas não podem ignorar esse canal de vendas, sob pena de desaparecer. “Se a internet já faz parte da vida diária de quase todos, era preciso apenas oferecer um meio para que os usuários também pudessem escolher o seu carro zero-quilômetro digitalmente”, conclui Raful.

notícias automotivo

Artigos

Notícias do Mercado