Carro por assinatura: saiba como funciona e quanto custa

Toyota, Volkswagen, Fiat, Jeep e Audi já oferecem serviço de carro por assinatura. Está caro comprar? Assine um carro

Data: 19-01-2021
Fonte: Portal Terra
Autor: João Henrique de Oliveira

Para muitos brasileiros, ter um carro ainda é um símbolo de status. No entanto, para cada vez mais pessoas, ele tem sido cada vez mais considerado como apenas um meio de transporte. Essa mudança de paradigma tem levado todo o setor automotivo a buscar novas soluções de mobilidade urbana, onde o carro deixa de ser um objeto de desejo e passa a ser de consumo.

Além disso, diversos fatores têm impactado na decisão dos clientes. Dentre eles, estão os crescentes custos de compra, manutenção e a burocracia para possuir um carro. Outro motivo é o crescente desinteresse crescente das gerações mais jovens por possuírem um carro próprio. Um estudo realizado em 2019 pela empresa de consultoria Deloitte, indicou que 56% dos jovens brasileiros das gerações Y e Z consideram dispensável possuir um automóvel no futuro.

Dentre as alternativas para driblar esses fatores, os serviços de carros por assinatura têm ganhado adeptos no Brasil e no mundo. Buscando atrair cada vez mais usuários, as empresas que oferecem esse serviço têm apostado na comodidade. Pagando apenas uma mensalidade, o usuário fica livre de custos de manutenção, IPVA, documentação e seguro, com o bônus de sempre dirigir um carro novo, por um período que pode durar desde horas até anos.   

Outro fator que pode acabar consolidando os carros por assinatura é a pandemia de Covid-19. Buscando alternativas para o transporte público, muitos usuários têm mudado os hábitos de locomoção, evitando coletivos lotados. Além disso, outras pessoas ainda podem optar pela locação de carros num futuro próximo.

Atentas ao mercado de carros por assinatura no Brasil, algumas fabricantes também passaram a explorar o potencial desse setor. Além das tradicionais locadoras, que já oferecem o serviço há alguns anos, montadoras como Audi, Fiat, Jeep, Toyota e Volkswagen já contam com soluções próprias de aluguel por assinatura: 
Fiat e Jeep
Recém-anunciada no Brasil, a Flua!, nova empresa de mobilidade da FCA (agora Stellantis), começou a funcionar na última sexta-feira (15). Ela oferece o serviço de assinatura de carros zero-quilômetro da Fiat e Jeep, e já está presente em seis cidades do estado de São Paulo e em Curitiba, no Paraná, com planos de expansão do serviço para mais sete estados até o fim de 2021.
Através do site da Flua! (www.meuflua.com.br), os clientes podem configurar o carro, escolhendo a cor e adicionando opcionais, em processo idêntico ao realizado na compra de um carro novo. Além disso, também há a opção de realizar a contratação de forma presencial, em uma das 32 concessionárias participantes (24 da Fiat e 8 da Jeep). Já as manutenções e revisões dos carros alugados podem ser realizadas em qualquer concessionária Fiat ou Jeep de todo o Brasil. 

Dentre as opções de carros para alugar, a empresa oferecerá dez modelos, sendo oito deles da Fiat (Argo, Strada, Toro, Cronos, Grand Siena, Doblò, Fiorino e Ducato) e dois da Jeep (Renegade e Compass). Os contratos podem ter a duração de 12, 24 e 36 meses, com franquias de 1 mil, 2 mil ou 3 mil quilômetros mensais.

A opção mais barata entre os modelos da Fiat, o Argo Drive 1.0 — que custa R$ 61.990 para compra — sai a partir de R$ 1.350, com franquia de 1.000 km e plano de 36 meses. Outra alternativa para o hatch é o contrato de 24 meses, que custa R$ 1.510 mensais.

No caso da Jeep, a opção mais em conta é o Renegade Longitude 1.8 flex, que custa R$ 2.100 mensais também no plano de 36 meses e 1.000 km. Já o carro mais caro oferecido pela Flua! é o Compass Trailhawk 2.0 Diesel, no plano de 12 meses e franquia de 3.000 km, que sai por R$ 4.730 por mês.

Todos os valores já incluem documentação (IPVA, licenciamento e emplacamento), seguro com rastreador, manutenção e assistência 24 horas, entre outros serviços. Ao término do contrato, o cliente terá a prioridade para adquirir o modelo alugado, por “condições especiais”. Caso o usuário opte por não manter o veículo, ele deverá ser devolvido para a empresa.

Toyota

Dentre as pioneiras, a Toyota passou a oferecer o serviço Kinto Share no Brasil desde o ano passado. Presente em mais de vinte países, o serviço permite alugar os carros da própria Toyota e também da Lexus, por períodos que variam entre horas até meses. Para a marca japonesa, a iniciativa também procura familiarizar os modelos a potenciais compradores.

Com todas as etapas de cadastramento e agendamento feitas através do aplicativo Kinto Share, disponível tanto para Android quanto para iOS, o serviço já é oferecido em treze estados. O serviço abrange toda a linha de modelos da Toyota no Brasil — além dos Lexus RX, NX, ES e UX — e conta com retirada e entrega feita em concessionárias da marca.

Com tantos modelos em oferta, os preços do serviço são bem variados. Eles vão desde R$ 22,00 por hora, ao optar pelo compacto Etios X 1.5 equipado com câmbio automático — a diária do modelo custa R$ 139,00 — até R$ 799,00 por dia no caso do modelo SW4 blindado — o SUV também pode ser alugado por hora, pelo preço de R$ 119,00.

Dentre as marcas generalistas, o serviço tem também como diferencial a aposta em opções híbridas para atrair os consumidores. Dentre os modelos ofertados, o Corolla Hybrid e o Prius saem pelo mesmo preço. Custam R$ 44,00 por hora e R$ 299,00 por mês.

Volkswagen

Outra marca a apostar no carsharing é a Volkswagen. Lançado em setembro, o Sign & Drive oferece os modelos T-Cross, Virtus, Jetta e Tiguan. Opção mais barata, o T-Cross 1.0 TSI equipado com câmbio automático tem custo mensal de R$ 1.899 por mês durante o período de um ano, enquanto a opção mais cara do serviço é o SUV médio Tiguan, que sai por R$ 3.659 ao mês, em um plano de dois anos de duração.

O serviço da Volkswagen segue os passos da Toyota e é realizado de forma virtual — através do site do serviço (vwsignanddrive.com.br) — até o momento de retirar o veículo em uma das concessionárias da marca. Após o período de 12 ou 24 meses, o carro é devolvido, mas o cliente pode optar por realizar um novo contrato.

Até o momento, o Sign & Drive está disponível apenas no estado de São Paulo, e inclui na assinatura a documentação (IPVA, licenciamento e emplacamento), o seguro, a manutenção preventiva e uma franquia mensal de 1.800 km. Caso haja excedente de quilometragem, ele é cobrado ao final do contrato.

Audi

Além da Volkswagen, a Audi também passou a oferecer um serviço de carros por assinatura, o Audi Luxury Signature. Assim como o Sign & Drive, ele é ofertado em parceria com a Fleet Solutions, empresa do Grupo Volkswagen que atua em terceirização e gestão de frotas.

Ao contrário dos outros serviços, que têm a maioria das etapas realizadas de forma virtual, o Audi Luxury Signature é realizado através das concessionárias da marca. Ao final do contrato, o cliente pode devolver o veículo na própria concessionária onde adquiriu o plano, ou então pode comprá-lo com condições especiais. Com duração mínima de 24 meses, os valores mensais dos planos variam de acordo com os modelos.

A fase piloto do projeto teve início em setembro do ano passado e oferece os modelos A6, A7, Q8 e e-tron (elétrico), em uma frota de 20 veículos. Os valores de assinatura por mês partem de R$ 9.590,00 para o A6, R$ 9.990,00 o e-tron Performance, R$ 10.590,00 para o e-tron Performance Black, R$ 10.990,00 para o A7, R$ 12.590,00 para o Q8 Performance e R$ 13.290,00 para o Q8 Performance Black.

Com uma franquia mensal de 2.000 km, atualmente o serviço só está disponível na região metropolitana de São Paulo. A assinatura inclui despesas como seguro, IPVA e licenciamento. Além disso, também oferece assistência 24 horas e manutenção preventiva, e o cliente ainda tem a opção de adicionar blindagem. Caso o cliente decida por adicionar algum opcional ou ultrapasse a franquia mensal, os valores podem sofrer acréscimos.

NOTÍCIAS DO MERCADO​