Black Friday 2020: e-commerce espera maior auge de todos os tempos

O estudo da lançado apresenta um comparativo de crescimento de downloads e vendas por aplicativos dentre o período, da Black Friday 2019 e durante a pandemia em 2020

Data: 21-09-2020
Fonte: Konta Azul
Autor: Nicholas Araujo

Se no ano passado, no Brasil, compras via apps de varejo em geral subiram 84% entre setembro e novembro por conta da Black Friday, este ano a tendência é bem otimista. Somente durante a pandemia, o aumento de compras via app foi maior no Brasil do que em todo o mundo, então pode-se esperar uma Black Friday bem movimentada no e-commerce.

Esses números refletem bem uma das consequências da pandemia no varejo in-app: os brasileiros compraram mais online, se habituaram a utilizar seus aplicativos, enquanto as marcas baseadas em comércio físico, não tiveram outra escolha a não ser digitalizar e investir os budgets de marketing para seus canais de vendas online.

O estudo da lançado hoje, The State of Shopping App Marketing , apresenta um comparativo de crescimento de downloads e vendas por aplicativos dentre o período, da Black Friday 2019 e durante a pandemia em 2020. A comparação permite que as marcas de varejo que tenham presença mobile possam projetar as suas vendas online para a tão aguardada Black Friday 2020. Em toda a América Latina, entre fevereiro e maio – período maior de isolamento – o aumento de instalações de apps de e-commerce foi de 93%, maior crescimento global para apps de e-commerce, maior que os EUA. Nesse cenário, os aplicativos não perderam tempo e investiram em aquisição de usuários. Entre fevereiro e maio de 2020, no Brasil, downloads de aplicativos de forma não orgânica (ou seja, via ads) foi de 100%, o que coloca o país como o maior mercado de publicidade de aplicativos da América Latina. e em … no mundo.

No Brasil, as sessões em aplicativos de compras (quando o usuário abre o app) subiram 40% na Black Friday do ano passado e 50% de abril a junho de 2020, isso mostra como os brasileiro estão se adaptando a buscar cada vez mais seus produtos via app, os aplicativos de compra são responsáveis também por grande parte das buscas de produtos e lojas físicas, influenciando em grande partes de todas as compras em geral.

Sobre investimentos em ads para aplicativos, o aumento entre outubro e novembro de 2019 no Brasil foi de 142%. Durante a quarentena entre março e junho de 2020, a receita dos apps cresceu 125,33%. “Isso mostra que os investimentos realmente se concentram na Black Friday. O que ocorreu em 2020 foi o considerável aumento de consumidores dispostos a usar e a comprar via aplicativo. Ou seja, a expectativa para este ano é extremamente otimista”, diz Marlon Luft, diretor de marketing da AppsFlyer para América Latina.

Segundo Samuel Gonsales, diretor de relacionamento da E-commerce Brasil, entidade brasileira que reúne os principais players da indústria, com as mudanças da Black Friday 2020 haverá menos gente nas portas das lojas físicas, pois cresceu o interesse do consumidor por comodidade na comparação de preços e na praticidade de evitar aglomerações por conta da pandemia; “Além disso, Classes C, D e E pretendem comprar mais no e-commerce esse ano e cresceu o número de consumidores que pretendem comprar em aplicativos”, diz Samuel. “A expectativa de crescimento do faturamento na Black Friday, em relação a 2019, é na casa dos 20%”, completa.

No geral, as marcas devem começar o quanto antes a atrair mais usuários e usar os dados para preparar as melhores ações para a época da Black Friday. Os usuários estão ativos, é hora de saber aproveitar o momento da forma mais inteligente possível: medindo, investindo em publicidade criativa, na experiência do usuário e nos dados para direcionamento inteligente.

ARTIGOS​

NOTÍCIAS DO MERCADO​