Se o coronavírus não atrapalhar, fabricação dos componentes acompanhará indústria de veículos leves

catalisador-min[1]

Basf deve aumentar sua produção nacional de catalisadores em 7%

Data: 18-03-2020
Autoria: Mário Curcio
Fonte: Automotive Business

Se a economia não desandar com os impactos do coronavírus, a produção de catalisadores da Basf em Indaiatuba (SP) deve crescer por volta de 7%, mesma alta esperada pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) para montagem de automóveis e comerciais leves em 2020.

A expectativa foi divulgada na quinta-feira, 12 de março, pela diretora da unidade de negócios de catalisadores, Letícia Mendonça, durante a comemoração pelos 20 anos da fábrica de Indaiatuba (SP).

“Nossa fábrica abastece a região e é a única unidade de catalisadores da Basf na América do Sul. Tivemos queda nas exportações em 2019, mas nossa produção manteve o nível de 2018”, afirma a executiva.

Embora a Basf não revele volumes, dá para estimar que 67% dos catalisadores produzidos ali sejam fornecidos para automóveis e comerciais leves, 3% para caminhões e ônibus e os 30% restantes para motos.

A produção de catalisadores para automóveis e comerciais leves começou no ano 2000. Em 2009 teve início a fabricação dos itens para motos e em 2011, para veículos pesados. A fábrica opera em três turnos com 100 funcionários próprios. Na crise econômica recente, havia caído para dois turnos e a seção de catalisadores para veículos pesados chegou a operar em um só turno.

notícias automotivo

Artigos

Notícias do Mercado