Prime Action Consulting

Notícias Setoriais

Sexta-feira, 13 de Outubro de 2017 | Automotive Business
Renault terá 20 elétricos e 15 autônomos até 2022
Redação Automotive Business

O Grupo Renault anunciou um novo plano estratégico global que prevê o lançamento de 20 carros elétricos, dos quais oito 100% elétricos e doze eletrificados, além de 15 modelos autônomos e 100% dos veículos conectados em mercados-chave para a montadora, conforme comunicado divulgado à imprensa. O plano Drive the Future, que se estende de 2017 a 2022, traz várias metas em diferentes vertentes, inclusive financeiras, baseada em resultados recordes e com o objetivo de continuar promovendo o crescimento sustentável e rentável, alcançados com o último plano estratégico, o Drive the Change, que orientou a empresa entre os anos de 2011 a 2016.



Entre as novas metas, o grupo, que reúne as marcas Renault, Dacia, Renault Samsung Motors, Alpine e Lada, planeja atingir faturamento anual de mais de € 70 bilhões, margem operacional de mais de 7% e patamar mínimo de 5% com fluxo de caixa positivo previsto para todo o período. Para isso, a Renault projeta elevar as vendas globais em mais de 40% e atingir os 5 milhões de veículos em comparação aos 3,47 milhões entregues em 2016. Além disso, a companhia ampliará sua gama de produtos, incluindo utilitários e elétricos zero emissão, além de investimento de € 18 bilhões em P&D ao longo dos seis anos de duração do plano. Além disso, está incluso € 4,2 bilhões de economias em Monozukuri durante toda a duração do plano. Segundo a Renault, o objetivo é aproveitar o investimento e as economias de escala mundiais adquiridas na Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi a fim de sustentar o crescimento e manter sua disciplina financeira e de rentabilidade.

“O Grupo Renault é agora um grupo mundial rentável e financeiramente saudável, que encara o futuro com confiança. Drive the Future tem como ambição produzir um crescimento forte e sustentável, tirando partido de investimentos nas regiões e produtos-chave, aproveitando os recursos e tecnologias da Aliança e melhorando nossa competitividade. Baseando-se no comprometimento dos homens e mulheres da Renault, este novo plano liberará todo nosso potencial para inovar e crescer, em um setor que evolui rapidamente”, declarou em nota o presidente da Renault, Carlos Ghosn.

Outros elementos ainda compõem a ofensiva estratégica da montadora, na qual estão previstos 21 novos veículos - versões atualizadas de modelos existentes, além de três inéditos; fortalecimento da presença do grupo na Rússia, com a marca Renault e investimento na Lada (AvtoVaz), aceleração das atividades na China com novas joint ventures para veículos elétricos e utilitários.

Há planos também para o Brasil, mas não há detalhamento sobre o quê e como a Renault desenvolverá a operação local. Na nota, além do Brasil, a montadora também sugere desenvolvimento na Índia e no Irã, sem os mesmos detalhamentos.

Em termos produtivos, o Drive the Future prevê ainda que 80% dos veículos do Grupo Renault serão montados sobre plataformas comuns entre as marcas que compõem o conglomerado e maior globalização da gama de veículos utilitários leves. Também haverá o desenvolvimento de novos serviços de mobilidade sob demanda e outras que incluem serviços de robôs-taxis mais para o fim do período. Propõe também o investimento em digitalização em todos os níveis do grupo, além da contratação de novos profissionais.

Por fim, o grupo prevê o desenvolvimento de estratégias para elevar a fidelização dos clientes do Banco RCI e seus serviços financeiros.

Compartilhe:

FILTRE SUA BUSCA POR SEGMENTO


FILTRE SUA BUSCA POR EXPERTISE


FILTRE SUA BUSCA POR AUTOR