Prime Action Consulting

Notícias Setoriais

Terça-feira, 11 de Junho de 2019 | IPNews
Provedor de acesso instala tecnologia GPON em 7 mil km de rede
Redação IPNews

A Newmaster Telecom, provedor regional do interior de Goiás, ampliou a capacidade de serviços de tráfego de sua rede para atingir a entrega de até 300 Mb em conexões de fibra óptica nos planos mais elevados.

Para tanto, o ISP homologou e adquiriu um primeiro lote de quatro mil ONUs (Unidades de Redes Ópticas) e um pequeno lote de OLTs (Terminações de Redes Ópticas) da fabricante global Raisecom, dos quais cerca de 1,5 mil já estão em funcionamento.

Todo o trabalho de diagnóstico, projeto e implementação da solução ficou a cargo da distribuidora de valor agregado OIW Telecom Solutions, em parceria com as equipes da Newmaster e apoio da própria Raisecom.

7 Mil Km de Fibras

Com cerca de 25 mil clientes em 27 pequenas cidades, a Newmaster é proprietária de uma estrutura de banda larga com cerca de 7 mil Km de fibra, entregando serviços para residências domiciliares e atendendo um universo da ordem de 2,5 mil clientes pessoa jurídica.

Além de produtos convencionais, como Internet doméstica ou comercial, e-mail e hospedagem de sites, a empresa provê sua área de cobertura com produtos “quadriplay” de tráfego diferenciado, como o transporte de conteúdos Netflix, Google Play e serviços de SLA corporativos.

A operação conta ainda com uma estrutura de rádio digital. Outro diferencial no portfólio da Newmaster está na entrega e gerenciamento de links dedicados para provedores menores, que funcionam como revenda de serviços em municípios rurais ou com densidade populacional mais baixa.

De acordo com Hidelbrando José Marques Júnior, fundador e CEO da Newmaster, além de demonstrar funcionamento mais estável, os equipamentos ONU e OLT da Raisecom permitem uma absorção mais ágil do tráfego GPON (Gigabit Passive Optical Network) na estrutura legada e oferecem um custo-benefício mais vantajoso.

“Diferentemente de outros fornecedores de rede, a Raisecom nos garante, sem custo, o seu software de gerenciamento, que permite a supervisão online de todos os indicadores de desempenho e a implementação de tarifas baseadas em QoS (Qualidade de Serviços), um fator de grande importância quando se fala em redes GPON”, afirma o executivo.

Segundo o Consultor de Vendas da OIW, Higor Rosa, após concluir a instalação dos novos equipamentos na Newmaster, a distribuidora iniciará a homologação de novas ONUs da Raisecom, da família WS2 (Dual Band AC), que poderão elevar os serviços da provedora para um patamar de 500 Mb.

Na avaliação da Raisecom os provedores regionais como a Newmaster irão responder por mais de 60% do tráfego residencial de fibra óptica (FTTH) no Brasil até o final de 2020. “Acredito que a capilaridade dessas empresas, e sua vocação para vender serviços em áreas menos densas, produz uma espécie de simbiose positiva com as grandes operadoras, de quem estes provedores são também clientes importantes”, assinala Márcio Cachapuz, diretor da Raisecom Brasil.

Para Eduardo Bellizia, diretor comercial da OIW, uma das principais exigências desse setor junto aos fornecedores de rede é a entrega de soluções com qualidade “Carrier Class”, mas com uma base de preço compatível com um número menor de assinantes. “Outra exigência importante é que o fabricante e o VAR ofertem estrutura de suporte de alto nível a custos balanceados”, conclui Bellizia.

Compartilhe:

FILTRE SUA BUSCA POR SEGMENTO


FILTRE SUA BUSCA POR EXPERTISE


FILTRE SUA BUSCA POR AUTOR