Prime Action Consulting

Notícias Setoriais

Sexta-feira, 08 de Junho de 2018 | IDGNow!
Google inaugura cabo submarino no Brasil com mais de 10 mil km de extensão
Carla Matsu

Sob os mares da Flórida a Praia Grande há um cabo robusto do Google que é capaz de entregar até 64 terabytes de dados por segundo. Batizado de Monet, o cabo submarino que conecta Boca Raton à Fortaleza e depois Praia Grande já se encontra em operação, anunciou nesta quinta-feira (7) a gigante de tecnologia durante o Google for Brasil, em São Paulo.



No total, o cabo tem 10.556 quilômetros de extensão e seis pares de fibra óptica e é um reforço para dar conta de todos os serviços do Google, incluindo as suas operações de nuvem. Para se ter uma ideia, somente as plataformas da companhia, incluindo aí Busca, Chrome, YouTube, Gmail, contam com mais de 1 bilhão de usuários ao mês.

O cabo foi construído em parceria com a Algar Telecom, Angola Cables e Antel e até o fim do ano, será acompanhado pela ativação de outros: o Tannat e o Júnior, este último carrega tecnologia desenvolvida pela PadTec, empresa de Campinas. Foi ela quem desenvolveu os repetidores, responsáveis por reforçar o sinal dos dados durante o percurso do cabo.

“Estes três cabos vão ajudar a suprir essa demanda ao ampliar a infraestrutura digital da região, tornando a transmissão de dados mais eficiente, veloz e segura”, disse Fabio Coelho, presidente do Google Brasil.
O Tannat complementará o Monet, com 2 mil quilômetros de extensão, ligando Praia Grande à cidade de Maldonado, no Uruguai. A estrutura é resultado de uma parceria com a uruguaia Antel e tem capacidade estimada em 90 terabytes por segundo. Segundo o Google, o cabo ajudará a melhorar a infraestrutura de internet na América Latina, principalmente, para os usuários do Cone Sul.

Já a missão do Júnior, com seus 390 quilômetros de extensão, é conectar Praia Grande ao Rio de Janeiro e, por meio de uma interligação com o Monet, garantir um melhor fluxo de dados entre dois dos estados mais populosos do Brasil. Oito pares de fibra óptica ocupam o interior do cabo submarino que, ao contrário dos seus outros dois “irmãos”, será exclusivamente operado pelo Google.

Compartilhe:

FILTRE SUA BUSCA POR SEGMENTO


FILTRE SUA BUSCA POR EXPERTISE


FILTRE SUA BUSCA POR AUTOR