Prime Action Consulting

Notícias Setoriais

Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2019 | Automotive Business
Fabricantes de motos confirmam produção superior a 1 milhão
Redação Automotive Business

Conforme antecipado em dezembro, os fabricantes de motos confirmaram a produção de mais de 1 milhão de unidades, algo que não acontecia desde 2015 (1,26 milhão). Foram fabricadas exatamente 1.036.846 motocicletas no Polo Industrial de Manaus (AM), resultado 17,4% superior ao total de 2017, segundo dados divulgados na quinta-feira, 10, pela Abraciclo, associação que reúne as empresas do setor.



O aumento do ritmo das fábricas de motos no País foi sustentado quase que integralmente pela volta do crescimento do mercado brasileiro, que em 2018 apresentou a primeira expansão após 10 anos seguidos de queda. Foram vendidas 940,3 mil motos no ano passado, em alta de 10,5% sobre 2017, de acordo com dados do Renavam divulgados no início do ano pela Fenabrave, que reúne os concessionários revendedores.

A Abraciclo espera por nova alta do mercado brasileiro em 2019, projeta crescimento de 6,2%, para 998 mil emplacamentos. A previsão é ligeiramente mais pessimista que a dos concessionários reunidos na Fenabrave, que estimam expansão de 7,3%, para mais de 1 milhão de motocicletas vendidas este ano.

O resultado de 2018, segundo Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, é reflexo da retomada da confiança por parte do consumidor, da recuperação econômica e do aumento da oferta de crédito, além do número significativo de lançamentos de novos modelos pelas fabricantes de motocicletas. Para 2019, conforme o executivo, o setor projeta a produção de 1,08 milhão de unidades, número praticamente estável, em modesta alta de 4,2% sobre 2018.

“Estamos confiantes no aumento dos negócios em 2019, mas é necessário aguardar os impactos das medidas que serão implementadas pelo novo governo”, diz Marcos Fermanian.

EXPORTAÇÃO EM QUEDA

O fim de 2018 também confirmou outra projeção da Abraciclo, desta vez negativa: as exportações de motos caíram 16,8% na comparação com 2017, totalizando pouco mais de 68 mil unidades. O recuo, segundo a entidade, está diretamente ligado à redução da demanda da Argentina, destino de quase 70% das motocicletas fabricadas no Polo Industrial de Manaus para o mercado externo.

De acordo com dados do então Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), em 2018 a Argentina ficou com 69,6% de todo o volume de motocicletas exportadas pelo Brasil, seguida pelos Estados Unidos (9,1%) e pela Colômbia (7,6%).

Para 2019 a Abraciclo projeta nova e mais acentuada queda no volume de exportação de motos pelo Brasil. A entidade calcula queda de 28% nas vendas externas do setor.

Compartilhe:

FILTRE SUA BUSCA POR SEGMENTO


FILTRE SUA BUSCA POR EXPERTISE


FILTRE SUA BUSCA POR AUTOR