Prime Action Consulting

Notícias

Revista da Spress | 13.06.2011
Harley-Davidson confia nas soluções Spress para projeto de expansão no País

Entrevistado Prime Action: Carlos Campos

Para os amantes de motocicletas, uma moto Harley-Davidson é sinônimo de liberdade e ter uma destas máquinas na garagem significa ter um estilo de vida único. Por isso, há mais de cem anos esta marca – criada em 1903 no estado norte-americano de Wisconsin - conquista novos adeptos em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Em 2010, a Harley-Davidson passou a contar com uma operação própria no Brasil e vem credenciando uma nova rede de revendas. Para ter o suporte de gestão necessário para esse crescimento, a Harley homologou o software de gestão da Spress como a solução indicada para suas concessionárias.

Em entrevista exclusiva ao Jornal Spress, o diretor superintendente Comercial da Harley-Davidson do Brasil, Longino Morawski, comentou sobre o futuro e as estratégias da empresa no mercado em que atua e deu um panorama geral em relação à importância da Tecnologia da Informação para sua rede de concessionárias. Acompanhe.

 

Longino Morawski - Diretor-Superintendente Comercial da Harley-Davidson do Brasil

As motos Harley-Davidson são objetos de desejo em todo o mundo. Como vem sendo o desempenho da marca no mercado nacional? O público brasileiro também já vê os produtos da mesma forma?

Em 2010 foram comercializadas cerca de 4 mil motocicletas Harley-Davidson no Brasil. Estamos muito otimistas com o mercado nacional. Vemos boas oportunidades para a Harley-Davidson no País e consideramos o Brasil um mercado promissor. Estamos investindo para assegurar que os clientes daqui desfrutem a experiência de qualidade que melhor representa uma marca premium como a nossa.

Para este ano, nossa prioridade é assistência técnica, ou seja, atender o cliente Harley-Davidson no Brasil. Em relação às vendas, a expectativa é manter o volume de 2010. O nosso cliente, quando compra uma Harley-Davidson, quer mais do que apenas uma motocicleta, ele está adquirindo um estilo de vida, dentro do espírito de liberdade, aventura e amizades, que caracterizam a marca.

Quais os planos da empresa para o mercado brasileiro? Existem novos produtos e segmentos em que a marca pretende atuar?

A Harley-Davidson estabeleceu sua própria subsidiária em São Paulo e desempenhará um papel mais direto e ativo em suas operações no mercado brasileiro.

Nesse momento, estamos estudando e avaliando os desejos dos nossos clientes e, certamente, em um futuro próximo iremos trazer novos modelos para o Brasil. Hoje, temos 13 modelos na linha de motocicletas Harley-Davidson Brasil, divididas em cinco famílias:

  • Sportster - 883R, Iron 883N e XR 1200X;
  • Dyna - Super Glide Custom;
  • Softail - Fat Boy, Fat Boy Special, Softail Deluxe, Heritage Classic e Rocker C;
  • Touring - Ultra Classic Electra Glide e Road King Classic;
  • VRSC - V-Rod Muscle e Night Rod Special.

 

A Harley está vivendo um novo momento no Brasil no que diz respeito a sua rede de distribuição? Quais sãoos planos de expansão da rede?

Com relação ao estabelecimento da nova rede de concessionárias, estamos em ritmo acelerado, porém agindo com bastante rigor para nomear parceiros com experiência no ramo e foco principal na excelência de atendimento. A primeira fase consiste na nomeação de 12 novas concessionárias Harley- Davidson.

Com essas iniciativas, rapidamente estaremos atendendo as praças onde já tínhamos representação da marca. A próxima fase de expansão da rede de concessionárias Harley-Davidson terá início no segundo semestre deste ano, com projeções de operação em 2012. Planejamos, desta forma, estar presente nos principais mercados de motocicletas premium do País.

Como o crescimento esperado deve impactar na oferta de produtos e serviços para o consumidor final?

O aumento do mercado vai ampliar a possibilidade de expandir a oferta de produtos, tanto de motocicletas quanto de peças e serviços.

Qual a importância de um sistema de gestão para a rede de concessionárias?

Um sistema de gestão é fundamental para o efetivo controle de todo o fluxo operacional e financeiro do concessionário.

Que critérios devem ser seguidos para a escolha da fornecedora do sistema? Acha importante que ela ofereça treinamentos a distância, suporte local e que tenha uma imagem sólida no mercado?

Além dos inúmeros aspectos técnicos que a implantação de sistema de gestão requer, deve-se levar em conta o valor investido e toda a relação custo-benefício que o sistema oferece. A empresa escolhida deve estar plenamente capacitada a oferecer uma implantação com eficácia, baixo custo e, principalmente, apta a prestar assistência de pós-venda ao usuário.

Qual a importância do software de gestão neste projeto de crescimento?

Dentre vários aspectos, é fundamental para promover eficácia no controle de gestão, dando suporte ao processo decisório da empresa.

Conjunto de serviços oferecidos aos clientes foram primordiais para escolha da Spress

A escolha pelo software da Spress como solução homologada para as concessionárias Harley-Davidson não foi por acaso. A empresa passou por um criterioso processo de análise de fornecedores feito pela Prime Action - consultoria especializada em canais de distribuição que vem dando suporte à montadora em sua nova fase no País. De acordo com Carlos Campos, sócio diretor da Prime Action, a consultoria fez uma análise profunda das empresas fornecedoras de tecnologia de gestão para concessionárias, que contemplou os cinco pricipais itens: qualidade do atendimento a clientes, aspectos funcionais do sistema, tecnologia, aspectos comerciais e corporativos. Segundo Campos, a Spress teve bom desempenho em vários quesitos, em especial o grau de satisfação dos clientes e o suporte oferecido nas diferentes praças onde estão localizadas as concessionárias Harley. “Vemos a Spress como uma empresa sólida, focada no negócio de concessionárias, que sabe o que faz e oferece uma excelente relação custo x benefício para os clientes”, conclui.